Vinhos para as festas de casamento

Festas de casamento envolvem muito trabalho e exigem cuidadosa atenção aos detalhes. Decoração, figurino, filmagens, álbuns de fotografia, trilha sonora, iluminação e cardápio têm de ser muito bem planejados. Da mesma forma, as bebidas que serão servidas aos convidados devem harmonizar com o ambiente festivo e com as comidas. Vinhos tornam qualquer festa mais alegre e requintada. Neste post, estão resumidas algumas dicas sobre os tipos de vinhos mais recomendados para as festas de casamento.

 

 
A carta de vinhos

Para uma festa de casamento, o melhor é adotar quatro tipos diferentes de vinhos. Um espumante, Brut ou Extra Brut, na recepção aos convidados (Champagne, Cava, Prosecco ou espumante brasileiro). Um vinho branco, seco, das castas Chardonnay, Viognier ou Sauvignon Blanc, para acompanhar uma entrada leve, uma salada, ou um peixe. Um tinto seco, Merlot ou Cabernet Sauvignon, se o prato principal tiver carne vermelha ou molho forte e picante. E um vinho de colheita tardia, doce, para finalizar o jantar com a sobremesa. Um moscatel também pode escoltar a sobremesa. Se preferir um único vinho para todo o jantar, o coringa é um espumante Brut ou Nature. Harmoniza bem com todos os pratos.

 

 
A importância das taças

As taças são fundamentais no serviço do vinho. Existe uma imensa variedade de taças para quase todos os tipos de vinhos. Não é por luxo ou frescura. Cada taça foi desenhada para valorizar a apreciação visual e olfativa de um tipo específico de vinho.

Basicamente, há taças para vinhos tintos, brancos e espumantes. Devem ser incolores, feitas de cristal ou de vidro, e com uma haste longa, para evitar que o calor da mão aqueça o vinho. As taças para tintos geralmente são maiores, mais bojudas, com a “boca” menor do que a circunferência da “cintura”, o que facilita a concentração e a percepção de aromas mais complexos.

Para os brancos, o design é muito semelhante, mas a taça é menor, já que a bebida, servida gelada, tem de ser consumida antes que esquente. A taça moderna para espumantes, do tipo flauta, é longa e fina, porque isso evita a dispersão do gás carbônico e permite uma apreciação mais demorada da coluna ascendente de bolhas, o perlage.

Uma dica: nunca deixe resíduos de detergente nas taças. O silicone destes produtos pode inibir completamente a formação da espuma e do perlage. Melhor lavar as taças de espumante apenas com água filtrada quente.

 

 
Vinho e comida

Para harmonizar corretamente vinhos e comida, melhor não arriscar e seguir a tradição, consolidada ao longo de séculos de experimentações: carnes brancas, de aves ou peixes, com vinhos brancos; carnes vermelhas, com tintos. Excepcionalmente, pode-se harmonizar peixe com vinhos tintos leves, como os elaborados com uvas Pinot Noir ou Gamay, que têm pouco tanino. O tanino “briga” com o iodo da maioria dos peixes – e a mistura desses dois elementos deixa um gosto metálico na boca.

No caso das massas, que têm sabor neutro, a harmonização se dá com o molho: vinho branco para molhos claros mais leves e tinto para molhos vermelhos e mais temperados. Aves de carne avermelhada, como pato ou avestruz, podem ser acompanhadas de vinhos tintos leves.

 

 
Espumantes não podem faltar

Espumantes são a bebida festiva por excelência. Não podem faltar em uma festa de casamento. Dependendo do orçamento da festa, o vinho borbulhante pode ser Champagne ou Crémant (franceses), Cava (espanhol), Prosecco (italiano), Sekt (alemão), Sparkling Wine (norte-americano) ou espumantes ( chilenos, argentinos, sul-africanos ou brasileiros). Hoje, os espumantes brasileiros da Serra Gaúcha, da Campanha e do Planalto Catarinense estão entre os melhores do Novo Mundo, e têm sido melhor pontuados do que muitos espumantes do Velho Mundo em degustações às cegas de concursos internacionais.

 

 
Água é fundamental

Beber em excesso, ou com o estômago vazio, pode ser um grande problema para os noivos, familiares e convidados. O ideal é comer algo leve, frutas secas, queijos, biscoitos sem sal ou açúcar, ou mesmo pães, antes de começar a beber. Importante, também, é beber devagar, goles pequenos, não misturar muitas bebidas diferentes, e intercalar os drinques com doses generosas de água mineral sem gás. Á água hidrata o organismo, dilui o álcool no estômago, e ajuda a evitar a intoxicação que causa a ressaca no dia seguinte. Muita água, portanto, entre uma taça e outra de vinho.

 

 

Espumante nacional ou importado?

Esta escolha vai depender do orçamento da festa. Melhor um bom espumante nacional do que um Champagne ou Cava de baixa qualidade. Nem tudo que vem de fora é melhor. O Champagne é o rei dos espumantes. Sem discussões. Cava (espanhol) e Prosecco (italiano) de alta gama são boas opções ao Champagne. Os bons espumantes argentinos e chilenos ainda são raros. Melhor optar por um bom espumante nacional, como os das marcas Cave Geisse, Don Giovanni, Valduga, Miolo, Salton, Adolfo Lona e outros.

 

 
O vinho da lua de mel

Para a Lua de Mel, reserve a melhor garrafa da noite. Um espumante Brut, Extra Brut ou Nature (zero açúcar, ou quase isso). Espumantes Demi-Sec ou moscatéis, com maior quantidade de açúcar residual, podem se tornar enjoativos – e estragar o melhor da festa…

 

 
Método tradicional ou Charmat?

Espumantes são vinhos ( brancos, rosados e, raramente, tintos) fermentados duas vezes. Na segunda fermentação, que pode ocorrer em tanques de inox ( método Charmat, mais industrial) ou na própria garrafa (Método Champenoise ou Tradicional, mais artesanal), preserva-se o gás carbônico resultante da transformação do açúcar em álcool pelas leveduras.

Um bom espumante deve ser fresco, apresentar aromas e sabores agradáveis, uma coroa de espuma vivaz, e, principalmente uma persistente coluna ascendente de bolhas muito finas, o perlage. Espumantes mais jovens geralmente têm cores claras, aromas de frutas, e acidez marcante. Os mais evoluídos apresentam cor dourada, aromas de casca de pão, frutas secas, brioche, e muita cremosidade em boca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *