A gastronomia como extensão do agronegócio

A gastronomia – nela incluídas, obviamente, bebidas como o vinho, a cerveja ou o café – é uma extensão do agronegócio. Por trás do vinho icônico, ou do prato do chef estrelado, existe uma legião de produtores rurais garantindo, com seu trabalho anônimo sob o sol ou a chuva, a matéria-prima para os mercados, as cozinhas e as delicatesses.

Quem frequenta os requintados salões dos melhores restaurantes, ou a fila do buffet “a quilo”, nem sempre sabe de onde vêm os alimentos, e como são produzidos. Mas, na gastronomia, a relação entre campo e cidade é mais íntima do que em qualquer outro segmento da vida moderna. Agricultores, enófilos e foodies, uns não vivem sem os outros – por mais que raramente se encontrem face a face.

Neste blog, que fala de “vinhos e outros prazeres”, como o café, o azeite, a cerveja, a carne ou o queijo, o agronegócio sempre está presente. A agropecuária e a agroindústria estão na base de todo o conteúdo postado aqui. E, para nós, os agricultores são tão importantes quanto os enólogos e os chefs. Por isso, um dos orgulhos deste modesto espaço da blogosfera é promover o encontro desses dois mundos – que são, na verdade, um só.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *