A volta de um clássico

Ela foi das primeiras castas viníferas cultivadas no Brasil, lá nos anos 1930. Andou sumida por décadas, quase foi esquecida, mas agora retorna em vinhos melhores a cada safra, com muita fruta, corpo médio, mineralidade e um adorável toque rústico. Mendoza já se rendeu aos seus encantos. Por aqui, é só uma questão de tempo. Bem que a Cabernet Franc poderia ser a uva emblemática da Serra Gaúcha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *