A arte da harmonização

 

Que vinho combina melhor com esta ou aquela comida? O tema da harmonização de vinhos com alimentos é um dos mais complexos da enocultura. Principalmente, porque há uma forte dose de subjetividade em cada escolha. O que é bom para uma pessoa, pode não ser tão bom para a outra. O gosto pessoal é a última palavra quando se fala de harmonização. Mas algumas regrinhas desenvolvidas ao longo de séculos de experimentação, de erros e acertos, podem nos ajudar a fazer as melhores escolhas para valorizar a interação do vinho com a comida (embora sempre possam ser flexibilizadas). Assim como sabidamente vinhos brancos harmonizam melhor com carnes brancas de aves e peixes, e tintos com carnes vermelhas de gado bovino ou cordeiro, também há vinhos mais adequados para cada tipo de alimento. A saber:

Massas
A massa é neutra. Não tem sabor marcante. Vamos harmonizar os vinhos com os molhos.
Molhos brancos, leves, temperados com ervas, combinam melhor com vinhos brancos, mais delicados. A uva Chardonnay é a melhor escolha.
Molhos vermelhos, bem temperados, combinam melhor com vinhos tintos não muito encorpados. A uva Merlot é a melhor opção.
Um “coringa”, neste caso, é o vinho elaborado com a uva Pinot Noir, que tanto pode harmonizar com molhos brancos como com molhos vermelhos.

Chocolates
Uma das harmonizações mais difíceis de se fazer. O chocolate tem muita doçura, gordura e sabor intenso. Vamos, então, com um vinho do Porto ou um rótulo licoroso ou de colheita tardia. Com chocolate 70% cacau e amargo, uma opção interessante pode ser um vinho Tannat.

Queijos
Vinho e queijo parecem ser feitos um para o outro, não? Mas não é bem assim. Para que esse casamento não termine em divórcio litigioso algumas regrinhas precisam ser observadas. Por exemplo: queijos de massa mole, como Brie ou Camembert, vão melhor com vinhos brancos elaborados com a uva Sauvignon Blanc. Queijos semimoles, como Gouda ou Estepe, com Chardonnay ou Pinot Noir. Queijos de massa dura, mais temperados, pedem um Merlot, um Syrah e até um Cabernet Sauvignon. E os queijos Gorgonzola, de veios azuis, harmonizam melhor – por contraste – com vinhos doces ou licorosos, como os de colheita tardia.

Eram essas as dicas que tínhamos para vocês. Procurem fazer a escolha certa para valorizar melhor os sabores dos alimentos e dos vinhos. Numa boa harmonização, os dois se completam. E um exalta o sabor do outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *